HOSPITALITY TRAINEE NA AUSTRÁLIA

Estágio Remunerado em Hotelaria: Alimentos & Bebidas,
Recepção e Gastronomia Hospitality Internship Program

 

Fazer um estágio em uma empresa na Austrália pode deixar de ser um sonho e transformar-se em realidade! Por meio do programa de Estágios na Austrália, você tem a oportunidade de incrementar o currículo com uma experiência internacional, aprimorar o idioma na prática profissional e aprender mais sobre os hábitos corporativos e a cultura do país. Isso vai permitir que você seja um profissional requisitado no mercado de trabalho por ter conquistado qualidades como adaptabilidade, flexibilidade, fluência em um segundo idioma e possuir um networking global.

Pré Requisitos

• Idade: 18 a 30 anos;
• Ser estudante de ensino superior ou recém graduado nos últimos 18 meses
• Possuir mínimo de 6 meses de experiência;
• O estágio deverá ser na mesma área de formação e de experiência prévia obrigatoriamente
• Inglês avançado equivalente ao IELTS 6.0;
(avaliação por entrevista com o parceiro internacional)

Áreas
• Recepção
• Culinária
• Alimentos & Bebidas*
* Obrigatório apresentar o certificado RSA (Responsible Service of Alcohol)
Feito em curso de um dia na Austrália. Custo aproximado de AUD 130,00

Remuneração
A partir de AUD 19,00 por hora.

QUANTO
CUSTA ?

O QUE ESTÁ INCLUSO

• Taxas administrativas;
• Avaliação do perfil;
• Indicação de até 3 seletivas para conseguir uma colocação;
• Preparação e orientação de entrevistas;
• Avaliação do nível de inglês;
• Reunião de orientação pré-viagem;
• Kit viagem;
• Supervisor do Programa de Estágio para acompanhar de perto o progresso e o nível de satisfação;
• Suporte de emergência 24 horas na Austrália
• Sessões de orientação completa, incluindo uma introdução à cultura australiana no local
de trabalho;
• Acesso a aconselhamento de carreira on-line, artigos e blogs internos;
• Seguro Travel Health and Liability Insurance pelo período do estágio + 4 semanas adicionais;
• Taxas de aplicação do visto 407 (Training Visa);
• Cartão VTM;

O QUE NÃO ESTÁ INCLUSO

• Despesas com Passaporte
• Passagens aéreas de ida e volta para Austrália.
• Hospedagem, alimentação e transporte.
• Despesas pessoais.

PROCESSO DE COLOCAÇÃO

A primeira etapa deste programa é verificar se você se enquadra nos requisitos, portanto,
enviaremos ao nosso parceiro internacional alguns documentos, como seu currículo, carta de apresentação e histórico escolar da sua graduação.

 

Após esta análise inicial, outro documentos e um vídeo de apresentação serão requisitados. Sendo aceito no programa, você poderá fazer a sua inscrição e partir para a etapa de colocação.


Nosso parceiro internacional oferecerá até três entrevistas com empregadores australianos.

TUDO O QUE VOCÊ SEMPRE QUIS SABER PARA TRABALHAR NA AUSTRÁLIA

 

A Austrália é um dos países do mundo que mais facilitam a experiência de Estudo e Trabalho para estudantes internacionais.

Basta mencionar que qualquer aluno matriculado num curso de tempo integral numa escola credenciada pelo governo australiano por mais de 14 semanas já tem concedido uma autorização de trabalho, ou seja, ele pode trabalhar assim que chegar à Austrália e começar frequentar as aulas.

 
Além da matrícula no curso, existem outros requisitos necessários que são:
Outra dúvida comum que sempre ouvimos dos nossos alunos: Já saio do Brasil com a vaga de emprego garantida?

 

Não, o aluno sai do Brasil com um visto que permite que ele trabalhe legalmente na Austrália, entretanto, a conquista da vaga dependerá exclusivamente dele. Geralmente as escolas auxiliam no sentido de ajudar na formatação do currículo e no sentido de oferecer cursos rápidos que possam capacitar o aluno a trabalhar em determinadas áreas (como baristas, profissionais que servem álcool, etc…).

Uma dica bacana é que antes do aluno sair procurando emprego ele precisa tomar uma providência assim que chega à Australia, emitir o seu Tax File Number, o qual não tem custo e é feito diretamente pela internet. O Tax File Number funciona como uma Carteira de Trabalho na Austrália e serve também para que o aluno consiga solicitar o retorno de parte do que será retido de impostos durante o período em que o aluno trabalhar na Austrália.

Em relação as horas de trabalho, funciona da seguinte forma:

O valor mínimo da hora trabalhada na Austrália é de AUD$ 18,29* como o permitido é trabalhar 20 horas por semana no período de estudos  o valor mensal seria de aproximadamente AUD$ 1463,20. Já no período de férias  supondo que o aluno trabalhe o dobro, o valor seria de AUD$ 2926,40. Se convertemos para REAIS (taxa de 2,93*) o valor seria de R$ 4.287,18 a 8.574,35 aproximadamente.

Já em relação aos custos para se manter na Austrália, como o curso já precisa ter sido quitado antes do embarque supondo-se que as despesas envolvam acomodação, alimentação, lavanderia, telefone e transporte, esse valor giraria em torno de AUD$ 1,400* por mês, ou seja, R$ 4.102,00 / mês.

* valores referentes a outubro/2019

Algo bem bacana é que é possível estender o visto para que a família (cônjuge de filhos) possam acompanhar o aluno, inclusive uma notícia importante é que o cônjuge que acompanha o aluno também terá permissão para trabalhar, e melhor, sem a limitação das 20 horas semanais.

Qual seria a relação de despesas e receitas se o meu cônjuge fosse comigo?

Como o cônjuge não teria a limitação de horas de trabalho, supondo-se que o estudante trabalhasse 20 horas por semana e seu cônjuge 40 horas por semana, a soma dos salários mensais seria de AUD$ 4389,60* (R$ 12.861,53 convertendo para o real). Os gastos mensais estimados seriam de aproximadamente AUD$ 2,500* (R$ 7.325,00).

* valores referentes a outubro/2019

* Importante: todos os gastos são estimados, o valor depende do estilo de vida e consumo de cada um.

 

COMPROVANDO RECURSOS FINANCEIROS PARA APLICAR PARA O VISTO:

 

Após a matrícula do aluno numa escola australiana e o recebimento da sua Carta de Aceitação vem a parte do processo mais delicada e burocrática digamos assim.

Para te auxiliar com essa parte do processo o mais indicado é contar com a ajuda de uma profissional experiente na parte de vistos pois um documento não apresentado ou uma informação inconsistente pode por tudo a perder, e claro que você não quer perder todo o esforço feito até então só para economizar os honorários de uma consultoria.

No geral, a maioria das pessoas que tem o visto reprovado peca em 3 aspectos:

1) Não apresenta o valor necessário para o tempo de permanência que pretende ficar: já ouviu aquele ditado: “nunca conte com o ovo antes da galinha botar”?, pois é, esse ditado cabe exatamente aqui: nunca para efeitos de documentação deve-se considerar o valor que você vai receber trabalhando lá. O Oficial que vai analisar o seu pedido precisa ter certeza que você tem como se manter lá fora independente do trabalho que você vai exercer no país. Se for o caso apresente uma Declaração de Suporte Financeiro dos seus pais / cônjuge / irmão(ã) informando que essa pessoa irá te ajudar financeiramente caso você precise.

2) Não apresenta vínculos convincentes com o Brasil: Aqui entra mais uma vez o auxílio de um consultor especializado, pois cada caso deve ser analisado cuidadosamente para apresentar os vínculos mais consistentes possíveis. Os vínculos mais fortes são: família, emprego ou alguma empresa na qual você tenha participação, faculdade que você tenha “trancado” para continuar depois, etc…Tenha em mente que você precisa demonstrar para o Oficial que você vai voltar para o Brasil quando o seu programa de estudos terminar.

3) Apresenta informações incoerentes ou até falsas: A pessoa muitas vezes comprova tudo o que é exigido mas coloca informações contraditórias no processo, como por exemplo: dá entrada no processo antes de sair do emprego mas deixa de juntar no processo alguma declaração da empresa informando que o contrato de trabalho ficará suspenso até que o funcionário retorne, pior, tempos depois a pessoa deixa o emprego – como já estava nos planos dela fazer – e começa a receber seguro-desemprego ou algo do gênero (algo que possa ser acessado pelo Consulado).

É importante que o Consulado não tenha dúvidas do seu objetivo na Austrália, se for o caso, vale até mesmo escrever uma cartinha de intenções para contar os seus objetivos.

A dúvida que não quer calar é: quanto eu preciso comprovar de fundos para ter o visto concedido?

Para que você possa ter uma noção de valores preparamos abaixo uma tabela que mostra isso:

Os valores podem ser comprovados mediante: extrato de conta corrente, imposto de renda, comprovantes pró-labore, extratos de aplicação financeira, valores disponíveis em cartão de crédito, etc… Obviamente que quanto maior liquidez tiver a comprovação financeira, maior a chance do seu visto ser aprovado sem qualquer problema.

* importante: na entrada no país o aluno também precisa apresentar a passagem aérea de retorno para o Brasil.

Outra questão bastante importante para os casais com filhos é a questão da escola para as crianças, como fica isso?

Aplicando o visto das crianças junto com o dos pais e comprovando fundos suficientes, a criança não somente pode como deve estudar numa escola australiana. O custo gira em torno de AUD$ 5,000 por ano + uniformes e materiais.

MERCADO DE TRABALHO NA AUSTRÁLIA:

Quanto maior o nível de fluência no idioma, obviamente maiores serão as chances do aluno conseguir uma boa colocação de trabalho no país, entretanto, em função até mesmo do tempo permitido de horas de trabalho e da Austrália ser um país forte na área turística, o mais comum é que o aluno consiga posições de trabalho na área de serviços como por exemplo: trabalhos em Coffee Shops, Pubs, Restaurantes, etc…

Outra área que costuma recrutar na Austrália é a área agrícola.

Os sites mais utilizados para a procura de emprego na Austrália são os seguintes:

www.careerone.com.au

www.mycareer.com.au

www.thewest.com.au

www.gumtree.com.au

www.jobsearch.gov.au

www.jobnet.com.au

    © 2020 por Mundafora. Criado orgulhosamente com Wix.com