DUBAI

Dubai é uma cidade e um emirado dos Emirados Árabes Unidos conhecida pelos shoppings de luxo, pela arquitetura ultramoderna e pela animada vida noturna. Burj Khalifa, uma torre de 830 metros de altura, domina a linha do horizonte repleta de arranha-céus. Na base, há a Fonte de Dubai, com jatos de água e luzes coreografados ao som de música. Nas ilhas artificiais próximas à costa, fica o Hotel Atlantis, um resort com parques aquáticos e de animais marinhos.

Fundação: 9 de junho de 1833

Área: 4.114 km²

Hora local: terça-feira, 02:44

Tempo: 23 °C, vento L a 8 km/h, umidade de 80%

População: 3,137 milhões (8 de out. de 2018)

Fundador: Al Maktoum

Dubai (em árabe: دبيّ, Dubayy) é a maior cidade e emirado de mesmo nome dos Emirados Árabes Unidos (uma federação de monarquias absolutas hereditárias árabes). O Emirado de Dubai está localizado na costa do Golfo Pérsico, sendo um dos sete emirados que compõem o país. Dubai é o emirado mais populoso entre os sete emirados, com aproximadamente 3 137 000 habitantes. Está localizada ao longo da costa sul do Golfo Pérsico na Península Arábica na Ásia. O município muitas vezes é chamado de Cidade de Dubai para diferenciá-lo do emirado homônimo. A cidade é conhecida mundialmente por ser extremamente desenvolvida e por seus enormes arranha-céus e largas avenidas.

Existem registros da existência da cidade pelo menos 150 anos antes da formação dos EAU. Dubai divide funções jurídicas, políticas, militares e econômicas com os outros emirados, embora cada emirado tenha jurisdição sobre algumas funções, tais como a aplicação da lei civil e fornecimento e manutenção de instalações locais. Dubai tem a maior população e é o segundo maior emirado por área, depois de Abu Dhabi. Dubai e Abu Dhabi são os únicos emirados que possuem poder de veto sobre questões de importância nacional na legislatura do país. Dubai tem sido governado pela dinastia Al Maktoum desde 1833. O atual governante de Dubai, Mohammed bin Rashid Al Maktoum, é também o Primeiro-Ministro e Vice Presidente dos Emirados Árabes Unidos.

A receita do emirado é proveniente do turismo, do comércio, do setor imobiliário e dos serviços financeiros. As receitas de petróleo e gás natural contribuem com menos de 6% (2006) do PIB de 37 bilhões de dólares em 2005. O setor imobiliário e da construção civil, por outro lado, contribuiu com 22,6% da economia em 2005, antes do atual boom da construção em larga escala. Dubai tem atraído a atenção mundial por seus projetos imobiliários e acontecimentos esportivos.

ECONOMIA

O Produto Interno Bruto (PIB) de Dubai em 2005 foi 37 bilhões de dólares. Embora a economia de Dubai tenha sido construída através da indústria do petróleo, as receitas de petróleo e gás natural representam atualmente menos de 6% das receitas do emirado. Estima-se que Dubai produz 240.000 barris de petróleo por dia e quantidades substanciais de gás em campos. O emirado possui 2% das reservas de gás dos EAU. As reservas de petróleo de Dubai diminuíram significativamente e estima-se que se esgotarão em 20 anos. Os setores Imobiliário e de Construção (22,6%), Comércio (16%), entreposto (15%) e de serviços financeiros (11%) são os maiores contribuintes para a economia de Dubai.

Um levantamento da City Mayors classificou Dubai com a 44ª melhor cidade financeira do planeta, enquanto outro relatório da City Mayors indicou que Dubai é a 27ª cidade mais rica do mundo, em termos de paridade do poder de compra (PPC).

Entre os principais destinos de re-exportação de Dubai incluem-se o Irã (790 milhões de dólares), Índia (204 milhões) e Arábia Saudita (194 milhões de dólares). As principais fontes de importação do emirado são Japão (1,5 bilhão de dólares), China (1,4 bilhão) e os Estados Unidos (1,4 bilhão).

Historicamente, Dubai e o seu irmão gêmeo, Deira (independente da cidade de Dubai na época), tornaram-se importantes portos de escala para os fabricantes ocidentais. A maioria dos novos bancos e centros financeiros da cidade estão localizados na área portuária. Dubai manteve a sua importância como uma rota de comércio nos anos 1970 e 1980. Dubai possui livre-cambismo em ouro e até a década de 1990, foi um importante centro de "comércio de contrabando ativo" de lingotes de ouro a Índia, onde a importação de ouro era restrita.

O Porto Jebel Ali de Dubai, construído na década de 1970, é o maior porto artificial do mundo e estava em oitavo lugar a nível mundial no volume de tráfego de containers. Dubai também está se desenvolvendo como como um centro para indústrias de serviços, como a TI e finanças, com a criação de zonas francas específicas em toda a cidade. A Dubai Internet City, combinada com a Dubai Media City, como parte de TECOM (Dubai Technology, Electronic Commerce and Media Free Zone Authority) é um enclave, como TI, cujos membros incluem empresas como a EMC Corporation, Oracle Corporation, Microsoft e IBM, e as organizações de mídia como o MBC, CNN, BBC, Reuters, Sky News e AP.

A Bolsa de Valores de Dubai (Dubai Financial Market - DFM) foi criada em Março de 2000 como um mercado secundário para negociação de títulos e obrigações, tanto locais como estrangeiros. No quarto trimestre de 2006, o seu volume de negócios situou-se em cerca de 400 bilhões de ações, valor de 95 bilhões de dólares no total. A DFM tinha uma capitalização bolsista de cerca de 87 bilhões de dólares.

Vídeos

Segue abaixo alguns vídeos que buscamos no youtube para passar um pouco mais sobre Dubai:

    © 2020 por Mundafora. Criado orgulhosamente com Wix.com